“A Ilha da Perdição” em PDF

Olá, pessoal! Que a Luz jamais se apague de suas vidas.

Temos novidade. Agora o conto “A Ilha da Perdição” pode ser baixado em PDF! Assim você pode lê-lo em com mais comodidade. Basta clicar no menu “Links” aqui em cima, na barra de páginas do blog e procurar o link para download. Espero que gostem da ideia.

Até mais!

11096569_742022062579189_2091558090241885724_n

Capitão Jhunk, o Desbravador (aka Naavy Yjshen)

Lembre a Poesia

Por que ontem foi o Dia Mundial da Poesia

As Crônicas de Erys

Para quem não sabe, este autor que hora vos fala também já se aventurou pelo perigoso mundo da poesia. Sei que não seu muito bom poeta (nem sei se sou bom escritor de prosa rsrs), mas alguns resultados não ficaram tão ruins assim. Esse é um dos meus favoritos. Espero que gostem. Ou ignorem isso.


Lembre a Poesia

Esqueça a métrica

Esqueça a rima

Esqueça os decassílabos

Esqueça a forma

Esqueça Camões

Esqueça a pedra

Esqueça o caminho, inclusive

Esqueça a metalinguagem

Esqueça os sapos

Esqueça Minas

Que já não há mais

Esqueça cada uma

De suas sete (ou mais?) faces

Esqueça os sonetos

E a sua fidelidade

Esqueça a dúvida

Essa dúvida que corrói a alma

E corrompe os corações

Esqueça o bonde

Mas não perca a esperança

Essa esperança acalentadora

Em um mundo mais digno

De uma boa poesia

Esqueça a Nação

Não existe Nação!

Somos um só

Ver o post original 124 mais palavras

Lianny, a caçadora de relíquias

Olá, pessoal! Que a Luz esteja convosco.

O próximo capítulo sai amanhã, e vou logo avisando que está eletrizante. Não percam.

Bem, mas se você leu o capítulo anterior, deve ter ficado um pouco mais curioso sobre o passado e as motivações de Lianny. Como isso é algo importante para a história – na verdade, é o elemento central de todo o enredo que serve de pano de fundo – eu resolvi contar um pouco mais sobre isso. Que comecem as teorias! rsrs

Bem, Lianny é do clã do Anjo, mas ela não nasceu nas terras deste clã. Ela veio do reino de Yryn, mais conhecido como as Terras Além do Crepúsculo ou, às vezes, Terras da Aurora, devido à ocorrência frequente deste fenômeno por lá. Ela passou a maior parte de sua infância vivendo como uma órfã mendiga. Conseguiu viver nas ruas com seu companheiro inseparável, o cachorro Lune, por anos. Mas a vida não era simples. Ela chegou a passar fome e frio. E várias vezes ela foi abusada. Isso explica em parte sua personalidade fria e distante. Como consequência de um desses estupros, ela engravidou, com apenas 12 anos. Foi durante esse período que ela conheceu aquele que mudaria sua vida para sempre: Jorhen Lentt, seu mestre.
Jorhen estava em uma missão nas Terras Além do Crepúsculo quando conheceu Lianny por acaso. Ele rapidamente reconheceu seu grande potencial ny e decidiu tomá-la como discípula. Mas antes, eles esperaram sua filha Seiryn nascer. Deixaram-na aos cuidados uma família de confiança. E partiram para Nissar, onde fica a sede da Irmandade da Luz.
Jorhen acreditava que o mundo estava prestes a viver uma grande calamidade. Ele era um caçador de relíquias, uma espécie de arqueólogo do universo de Erys. Seus estudos levaram a concluir que a Roda do Tempo estava para completar mais uma volta, o que significa que um grande evento global estava na iminência de acontecer. Segundo ele, na última vez que isso aconteceu, a Expurgação recaiu sobre Erys, eliminando a civilização Ysdin da existência. Era então preciso reunir guerreiros poderosos para combater o que quer que esteja para acontecer. E Lianny seria um desses guerreiros. E foi isso que ele lhe ensinou.
Mas para que se tornasse uma guerreira completa, Lianny precisava encontrar as Relíquias Milenares, artefatos mágicos ancestrais de grande poder. A história começa quando Lianny descobre uma pista de onde estaria uma dessas relíquias: em Vyzar, a cidade da Deus Caçadora. Ela então parte em uma missão com seu discípulo Edrik para tentar localizar e recuperar tal relíquia. E então sua história encontra a história de Rythila no Grande Festival da Colheita. O resto, bem… O resto vocês já sabem. Ou pelo menos parte dele. Não deixem de acompanhar a história no blog ou no Wattpad.

Faint_by_gothic_icecream

Lianny, a caçadora de relíquias. | Crédito da imagem: Faint_by_gothic_icecream

É isso aí. E não percam amanhã o próximo capítulo, A Batalha (parte 1).

Pequena homenagem às mulheres

Olá, pessoal! Que a Luz ilumine nossa jornada. Especialmente as mulheres.

Hoje é um dia especial, então merece uma postagem especial. Mas estou sem inspiração. Então vou postar aqui a mesma coisa que postei na page do Facebook hoje cedo. Não importa se você é amiga e corajosa como a Rythila, determinada e distante como a Lianny, companheira e sonhadora com a Ayjin, justiceira e sagaz como a Meiryn, guerreira e convicta como a Arisha ou uma mãe protetora e amorosa como Lysa teria sido, você mulher merece tudo de bom hoje e todos os dias. Você merece ser amada.

Parabéns pelo seu dia!

10835056_730525510395511_880389624755848240_o

A Ilha da Perdição (parte 6)

Olá, pessoal! Que a Luz esteja conosco.

Essa é a sexta e última parte do conto “A Ilha da Perdição”. Espero que tenham gostado do conto. Até a próxima.


Parte 6: O Abismo

Naavy enterrou os corpos de Ayjin e Luthiel debaixo da grande árvore, ao lado de Kylles. Por trinta anos, eles foram as pessoas mais próximas à ele. Mais que isso, eles foram amigos, companheiros. Por mais que Naavy não gostasse de interação com outras pessoas, é difícil não criar laços com aqueles com os quais se compartilhou uma vida inteira, com os quais se compartilhou uma jornada, um ideal de vida. Lembraria deles pelo resto de sua longa e miserável vida. Continuar lendo

A Ilha da Perdição (parte 5)

Essa é a penúltima parte do conto “A Ilha da Perdição” e o clímax da história, por assim dizer. Espero que gostem. Que a Luz esteja conosco.


Parte 5: A Relíquia

Enterraram-no debaixo da grande árvore e prestaram as últimas reverências.

– Nenhum tesouro vale isso, capitão – falou Luthiel.

– Não. Não vale. Mas o que procuramos é mais que um tesouro. – respondeu enigmaticamente. – Vamos, estamos próximos agora. Continuar lendo

Conto sobre Erys na Revista Avessa

É com grande prazer e satisfação que anuncio que o conto “A Lua e a Fênix” foi aceito para a terceira edição da Revista Avessa. Essa terceira edição foi dedicada totalmente ao tema ‘Fantasia’. Além do conto sobre Erys, há também outros muito bons. Confiram lá.

“A Lua e a Fênix” foi pensado, inicialmente, para ser o prólogo de “A Filha da Lua”, mas acho que mudei de ideia. É contado pelo ponto de vista da princesa Layny Avlyn, uma princesa do clã da Lua. Ela descobriu o paradeiro de uma antiga e poderosa relíquia mágica chamada de Cristal Milenar. Por motivos que não vou explicar aqui, ela resolveu levar a tal relíquia para a amaldiçoada Torre de Vigia de Aymon. Porém, a Irmandade da Luz descobriu suas intenções e enviou seu mais poderoso guardião, o terrível Meeriel Murlyn do clã da Fênix para tratar do caso pessoalmente. É basicamente isso, espero que gostem.

P.S.: Está aberta a seção para teorias sobre o Cristal Milenar rsrs

A Ilha da Perdição (parte 4)

Olá, pessoa! Que a Luz esteja conosco.

Aqui está a quarta parte do conto “A Ilha da Perdição”. Espero que gostem.


Parte 4: O Guardião

Caminharam por uma hora sem nenhum outro incidente. Então o capitão Jhunk caiu.

– Capitão! – Ayjin socorreu. Pegou seu cantil – Aqui, beba. Está fraco, acho que devemos parar para descansar.

O capitão sorriu.

– Acho que nem que eu quisesse, você me deixaria seguir em frente, não é mesmo Ayjin?

– Claro que não. – ela respondeu. Continuar lendo

A Ilha da Perdição (parte 3)

Aqui a continuação do conto “A Ilha da Perdição”. Espero que gostem.


Parte 3: Os esqueletos

O grupo continuou sua jornada na manhã seguinte. Segundo as estimativas do capitão, chegariam à montanha antes do cair do crepúsculo. Perto do meio-dia, avistaram outra tartaruga-montanha, se arrastando pela floresta, deixando um rastro de destruição.

– É normal elas adentrarem tão fundo na floresta? – perguntou Ayjin.

– Nada nessa ilha é normal, Ayjin – o capitão respondeu filosoficamente. – Não chamariam de Ilha da Perdição à toa.  Continuar lendo

A Ilha da Perdição (parte 2)

Olá, pessoal! Que a Luz ilumine nosso caminho.

Aqui está a segunda parte do conto “A Ilha da Perdição”, que também está disponível no Wattpad. Espero que gostem. Mais tarde, posto o próximo capítulo de “A Filha da Lua”. Aguardem.


Parte 2: As serpentes

O caminho, de fato, era longo. Se aventuraram pela densa e sufocante floresta da Ilha, sempre seguindo o norte, em direção à montanha no centro da ilha. A travessia era lenta e cansativa. Mosquitos irritantes voavam ao redor o tempo inteiro e a luz do sol penetrava pouco, deixando o ar sombrio. Seguiam de perto um rio, que segundo o mapa levaria diretamente à montanha. Ao cair da noite, tiveram o primeiro incidente. Avistaram uma caverna e resolveram passar a noite lá. Era uma caverna profunda, e parecia adentrar abaixo do solo, dada a inclinação do terreno. Parecia segura e confortável, mas por precaução, resolveram ficar apenas próximos à entrada. Nunca se sabe o que dorme nas profundezas sombrias de cavernas abandonadas. Continuar lendo